Os atletas são grandes empreendedores e podemos aprender muito com eles!

Estamos neste ano de olimpíada e podemos perceber que os atletas são grandes empreendedores. Aliás, ser atleta precisa muito ter espírito empreendedor e temos muito que aprender com eles, os atletas.

Logo quando uma criança vê um atleta olímpico disputando uma olimpíada ou ganhando uma medalha já quer ser o campeão. Os olhos brilham e logo pensam: quero ser igual a ele.

Mal sabem que a caminhada é árdua, extenuante e a longo prazo. Muitos desistem no meio do caminho! Poucos chegam lá!

Nesta olimpíada vimos atletas brasileiros se superando desde o início da carreira. Vamos pegar o caso da medalhista de prata na ginástica olímpica, Rebeca Andrade. Começou a treinar aos 4 anos em um projeto social no interior de São Paulo. Tem a ginasta Dayane dos Santos como referência e sonhava em ser igual. Ia ao treino de bicicleta na garupa do irmão ou não ia, pois não tinha dinheiro para a condução. Sua mãe era diarista e sustentava os filhos que moravam em uma casa de apenas um cômodo. Saiu de casa aos 9 anos para se dedicar ao esporte. Teve 3 lesões graves no joelho e pensou em desistir. Foi sua mãe quem não deixou. Lógico, essa é uma história de vida muito resumida. Hoje ela é atleta do Flamengo e medalha de prata em uma olimpíada, sendo a primeira brasileira medalhista olímpica da ginástica. 

A vida de Rebeca é muito parecida com grande parte dos brasileiros, principalmente os atletas. Mas o que podemos tirar de lição para o empreendedorismo.

Mas antes de tudo, o empreendedor precisa do sonho, do objetivo, e neste caso, a Rebeca tinha a Dayane dos Santos como uma referência e seu sonho era ser medalhista olímpica.

Disciplina é a base do processo. Dos treinos. Ia de bicicleta, ou de qualquer outra forma. E treinava, treinava e melhorava.

Recebeu o convite para sair de casa aos 9 anos e ir morar em Curitiba para treinar. Teve a coragem de enfrentar o desconhecido. Confiava nela mesma. E o protagonismo falava alto.

Persistência. Quando morava sozinha, ainda pequena, ligava para a mãe, pois ela não estava aguentando os treinos exaustivos e a cobrança excessiva da perfeição. Mas a mãe estava sempre do lado, para encorajá-la. Dessa forma, estava ao lado de pessoas que acreditavam nela e no seu potencial. Tinha as pessoas certas ao seu lado.

Teve 3 lesões graves e pensou em desistir. Novamente a mãe estava por perto para fazê-la desistir.

Treino após treino os resultados iam melhorando. Pan-americano, mundiais e cada vez mais aprimorando e melhorando. Durante o processo de treinos, melhorias os resultados iam aparecendo. Largava a mão de tudo como baladas, festas para ir em busca do seu sonho. Afinal, a cada dia que deixava de treinar, o seu sonho ficava mais distante. Tinha foco no sonho! 

Esteve nas olimpíadas do Rio-2016 e ficou em 9º lugar na ginástica. Não desistiu. Passou por cirurgias, ganhou peso, e nova lesão em 2019. Conseguiu a vaga na última chance, no Panamericano de 2020. E hoje é medalhista olímpica entre as melhores do mundo.

Há muito esforço, dedicação, pressão, treino, repetição, busca pela melhoria, disciplina, foco, mas só assim é que conseguimos ir em busca dos sonhos.

“Não desistam, acreditam no sonho de vocês e sigam firmes!”
Rebeca Andrade

É isso que fazemos na Eu S/A Escola de Empreendedorismo: Encorajar crianças e jovens a perseguirem os seus sonhos através da cultura empreendedora, contribuindo para a sua formação humana.

Agende uma aula experimental gratuita conosco e venha ser o protagonista da sua vida! Escreva a sua própria história!

Evandro Conti

Eu S/A Escola de Empreendedorismo

Crianças Empreendedoras? O que é isso ?

Crianças Empreendedoras? O que é isso ?

O que vem à sua cabeça quando se fala em empreendedorismo na infância?  Esse termo para muitos ainda parece assustador, não é mesmo? É um assunto polêmico por estar geralmente associado a questões empresariais, como a abertura de uma empresa, aprender a lidar com...

Por que ensinar Educação Financeira para Crianças?

Por que ensinar Educação Financeira para Crianças?

Evandro ContiCEO da Eu S/A Escola de Empreendedorismo De acordo com a pesquisa da Onze - Empresa de Previdência Digital - com 1535 pessoas, 71% das pessoas entrevistadas consideram que os problemas financeiros são a principal fonte de preocupação, estando à frente de...

Desenvolvendo a criatividade para solução de problemas

Desenvolvendo a criatividade para solução de problemas

Por Gabriela CristinaSupervisora Pedagógica na Eu S/A Escola de Empreendedorismo Já parou para pensar no quanto você é criativo? Talvez você pense: “ mas eu não sou nada criativo”. E é aqui que está o erro. Pode ser que você não se sinta criativo, mas a criatividade é...

Empreendedorismo se aprende cedo – Jornal Estado de Minas

Empreendedorismo se aprende cedo – Jornal Estado de Minas

Evandro ContiPresidente da EU/S.A. Desde pequenos, quando pensamos no que vamos ser “quando crescer” escutamos frases do tipo: “Isso não dá dinheiro”; “Você não nasceu para isso”; “Você não tem o dom”; “Quero que você seja engenheiro, igual a mim”; “Isso não é...

Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Elas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies no site.

Need Help? Chat with us